Policia Argentina

MONTE CASEROS (powered by Bob Dylan) Desde que comecei a planejar essa viagem ouvi e li vários relatos sobre a corrupção da polícia argentina. E todo mundo diz que o problema maior está no norte do pais, uma região mais pobre, bem a região do nosso roteiro. Um cidadão que eu encontrei no hotel me disse que ele sempre coloca no orçamento da viagem dele a “propina” dos guardas. Um outro me disse que prefere voltar pelo Uruguai para evitar os guardas argentinos. “Prefiro pagar o buquebus para atravessar de Buenos Aires para o Uruguai do que dar dinheiro para esses lazarentos”, disse ele.

Para evitar maiores problemas providenciamos todos os itens de segurança adicionais solicitados pela polícia argentina, ou seja, mais um triângulo, kit de primeiros socorros e o tal do cambão (que serve para rebocar o carro).

Pois bem, hoje era o dia de ver como as coisas funcionam. Saímos de Buenos Aires rumo ao norte pela Ruta 14, que vai beirando o Uruguai o tempo inteiro. Rodovia pedagiada, quase toda em pista dupla, em bom estado de conservação e com um monte de policiais. Olha que eu já dirigi em todo o canto do mundo, mas nunca vi tanta polícia numa mesma estrada.

Screen Shot 2013-01-15 at 12.00.19 AMRodamos sempre dentro do limite de velocidade para evitar qualquer transtorno, mas não teve jeito. Perto de Concórdia fomos parados numa das inúmeras barreiras policiais que passamos. O guarda pediu meus documentos, e também para ver os triângulos, cambão, e a validade do extintor de incêndio. Não pediu o kit de primeiros socorros que eu sofri pra achar em Buenos Aires. Disse que estava tudo bem.

Ja no caso do carro do Alessandro, um dos guardas disse que o cambão que ele tinha não servia para a “Ruta Nacional” e que ele tinha que pagar uma multa. O detalhe é que o Alessandro tinha comprado o cambão dele hoje de manhã antes de pegarmos a estrada.

IMG_1343

 

O guarda disse então que a multa custaria 800 pesos, mas que poderia resolver o problema por 200. Ou seja, tudo que eu tinha lido e temia que acontecesse, aconteceu. Outro detalhe, durante todo o tempo que ficamos parados na barreira, somente carros com placas brasileiras foram parados. Vamos ver como vai ser nossa segunda perna no norte argentino amanhã.

Mas agora estamos munidos de outro cambão. Fomos a uma loja em Monte Caseros, e a pergunta do cidadão foi a seguinte. Você quer um para rebocar o carro ou pra mostrar pra policia? Pra mostrar pra policia tá bom. Comprei um pra mim também, já que o meu é emprestado.

6 thoughts on “Policia Argentina

  1. Olá, Luiz, Também ouvir falar da corrupção da Polícia Argentina. Fizemos o trajeto Buenos Aires – Foz do Iguaçu, todo ele pela ruta 12. Fomos parados somente uma vez, o policial verificou a documentação e nos mandou seguir viagem. Mas estávamos com todos os acessórios indicados, inclusive um adesivo plástico indicador de velocidade máxima utilizado nos carros utilitários. O relato sobre a polícia argentina está aqui: http://www.viagensvamosnessa.com.br/2012/09/policia-caminera-argentina-viagem-de.html

  2. Olá,
    Fomos com a família de carro desde Florianópolis até Córdoba na Argentina no final de 2013. Atravessamos a fronteira por Uruguaiana/RS a Paso de los Libres e pegamos a Ruta 14 até Federación (bela cidade com águas termais). Depois seguimos para Santa Fé. A qualidade das estradas é excelente, pouco trânsito e perfeito estado. Como são do tipo “free ways” é difícil achar postos para parar. Tem que sair nos vilarejos para abastecer, tanto o carro como a barriga. A polícia nos parou 2 vezes, verificou os documentos (CNH, documento do carro e seguro “carta verde”) assim como os itens de segurança. Como tínhamos tudo em regra foi bem tranquilo, sem nenhum tipo de contra-tempo ou extorsão. Trouxemos um kit de segurança obrigatório que agora estou vendendo para quem for viajar:
    http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-534289150-kit-de-seguranca-estradas-argentinas-oficial-_JM
    Tem também alguns pedágios que somente aceitam pesos argentinos, tem que prever levar na viagem.

    Boa viagem,
    Gabriel

Leave a Reply