Old Town San Diego

IMG_1833SAN DIEGO (always good) Visitar um lugar pela segunda vez é sempre interessante. Isso te dá a oportunidade de ver as coisas com mais calma e dar uma chance aqueles lugares menos badalados. Da outra vez que estive por aqui nem dei bola para a cidade velha de San Diego, o lugar que deu origem a uma as cidades mais antigas da California. Hoje o local abriga um parque estadual com diversas casas antigas preservadas, museus, lojas e restaurantes.

Desta vez, com um pouco mais de tempo, fomos conhecer esse pedacinho de San Diego. Chegamos lá por volta de 9:30 e escolhemos um restaurante para tomar um café da manhã. A escolha foi aleatória, mas acertada. O Congress Café, que fica na Congress Street é um lugarzinho simples mas muito simpático que serve um bom breakfast. Recomendo.

IMG_1832Depois saímos para bater perna pelas ruelas da cidade antiga, que não é muito grande diga-se de passagem. Uma boa pedida por lá e fazer degustação de azeite de oliva e pimentas. Pra quem gosta de pimenta, tem algumas lojas que impressionam pela variedade. A proximidade com o México ajuda!VIRB PictureReserve um meio-dia para uma visita com calma. Se resolver almoçar ou jantar por lá, boas opções de restaurantes não faltam.

 

Porta-Aviões USS Midway

SAN DIEGO (kinda cool) Um ótimo programa em San Diego, pra quem gosta de aviões de guerra, é visitar o museu USS Midway, um porta-aviões construído logo depois do fim da segunda guerra.IMG_1625

VIRB Picture

O USS Midway ficou na ativa até 1991 e foi usado pela última vez na guerra do golfo. Em 1992 virou museu. O ingresso pra visitar o porta-aviões custa US$ 20 e dá direito a visitar diversas dependências, como dormitórios, refeitórios, etc e também 29 aeronaves perfeitamente restauradas. Aqui você pode encontrar uma lista dos aviões que estão em exposição.

SNJ Texan usado na segunda guerra

SNJ Texan usado na segunda guerra

Em algumas delas é permitido entrar e ficar fuçando no painel. Bem divertido pra quem gosta de voar em simulador. Falando em simulador, você pode brincar em alguns deles, mas isso não está incluso no ingresso do museu.

IMG_1601Planeje umas duas ou três horas para a visita. Entretanto, se você for um aficionado, pode passar o dia lá batendo papo com alguns veteranos que hoje trabalham como guia.

 

 

Road Trip – Grand Canyon e Sul da California

CURITIBA (start packing) O Grand Canyon está na minha lista desde a primeira vez que visitei os Estados Unidos em 98. Naquela oportunidade chegamos em Las Vegas mas não tivemos tempo de ir até o Canyon. Desta vez a viagem foi planejada em função do Grand Canyon. Chegamos em Las Vegas no dia 14 e partimos para nossa Road Trip. O roteiro é mais ou menos esse

Road TripSaindo de Las Vegas, passamos pela Hoover Dam e por um trecho da famosa rota 66 antes de chegar em Williams, no estado do Arizona. Williams será nossa base para explorar a região. Depois vamos para o Sul da California pela Hwy 40 passando ao lado do deserto de Mojave e pela cidade fantasma de Calico. No sul da California a pitoresca San Diego com será nossa base. A festa acaba no dia 27.

Califórnia de Carro & Motel

Road Trip

CURITIBA(chuva yeah!!) Se tem um lugar que foi feito pra viajar de carro, esse lugar é os Estados Unidos. Estradas fenomenais,  ausência de pedágios, carros bons e baratos. Alguém vai dizer: Na Alemanha tem tudo isso e não tem limite de velocidade nas autobahns. É verdade, o limite de velocidade nas estradas americanas é de 65mph (cerca de 105km/h) em geral, o que eu acho bastante baixo pela qualidade das estradas deles. Mas é bom respeitar, pois lá a policia brota do lado das estradas. E a gasolina? Eles acham que está carro pra cacete, pois um galão na Califórnia beira os US$ 3,70. Ou seja, US$ 1/l. Cara é a nossa, que custa mais que isso e é de qualidade bastante questionável.

Se você tem ojeriza por ônibus lotados de turistas, visitas engessadas com horário pra chegar e sair e sabe dirigir, a melhor coisa que você tem a fazer chegando nos Estados Unidos é alugar um carro.

Procure um boa locadora (FUJA DA DOLLAR) e reserve um bom carro. Não deixe pra fazer isso lá. Alguns meses antes da sua viagem, entre no site da locadora (recomendo a avis.com – não sou patrocinado por eles, mas já aluguei carro em um monte de locadoras e eles tem de longe o melhor serviço. De novo, a Dollar é a pior que eu conheço) e escolha um bom carro. Se você vai viajar por vários dias escolha um carro confortável. Pague um pouco mais, mas vai valer a pena. Se você escolher a avis.com, entre na aba “Deals” que lá você sempre encontra uma promoção qualquer que pode deixar o valor da locação mais barato. E reserve sem medo. Você pode cancelar a qualquer momento sem ônus algum.

Toda locadora pergunta se você vai devolver o carro com o tanque cheio ou prefere comprar o combustível deles, o qual eles garagem ser mais barato. O que eles não falam, geralmente, é que eles vão te cobrar um tanque cheio mesmo que você devolva com meio tanque. Então eu sempre abasteço e devolvo com o tanque cheio. Afinal de contas, sempre tem um posto de gasolina no caminho do aeroporto.

Não esqueça de levar um GPS. Você pode alugar um na locadora, mas não vale a pena para longos períodos. Eles cobram em torno de US$15/dia de locação. Se você locar o carro por uma semana, vai pagar mais de US$ 100 pela locação. Um Garmin nuvi basicão, custa menos que isso em qualquer BestBuy. Se levar o seu GPS ou aquele emprestado do seu amigo, não esqueça de atualizar os mapas. E não custa ressaltar, as únicas coisas que você precisa para alugar um carro é uma carteira de motorista válida (não precisa ser internacional) e um cartão de crédito.

E nunca é demais lembrar, respeite as leis de trânsito. Está tudo muito bem sinalizado, mas eles dão muita importância para algumas coisas que nós Brasileiros não estamos muito acostumados:

  1. Pedestre tem prioridade. Quando o semáforo abrir pra você e tiver gente atravessando a rua, espere. Ninguém vai buzinar atras de você.
  2. Cruzamentos sem semáforos em geral funciona no esquema FIFO (First in, First ou), ou seja, o primeiro que chega no cruzamento tem a preferência. E funciona.
  3. Não pare em lugar proibido, pois você vai levar um multa e seu carro vai ser rebocado (vá por mim).
  4. Preste atenção nas ciclovias, que as vezes então entre as faixas de carro e de ônibus. O pessoal lá costuma respeitar os ciclistas um pouco mais do que aqui.

Quando for abastecer não esqueça que você está num país de primeiro mundo e que não  é nenhuma humilhação abastecer seu próprio carro. Na maioria dos postos você nem precisa entrar na loja. Passe o cartão na bomba e encha o tanque. Se for pagar em dinheiro, lembre-se que na maioria dos postos você precisa pagar primeiro. Eles tem 3 tipos de gasolina, regular, mid-grade e premium. O que muda é a octanagem e o preço. Pode colocar a regular sem medo.

E pra mim o que combina com uma roadtrip é uma hospedagem boa, barata e prática. Nesse contexto, eu vejo os motéis americanos como uma ótima opção. Em geral eles oferecem quarto amplos com camas king-size, preços acessíveis, e uma praticidade impar. Você pode parar o carro na frente do seu apartamento e jogar as malas pra dentro do quarto. Nada de elevadores, gente querendo carregar as suas malas pra ganhar alguns dolares, etc… Por outro lado, esqueça aquele café-da-manhã que você encontra em grandes hotéis. Nos motéis, quando muito, eles oferecem um café com alguns donuts. Talvez seja por isso que existe um Starbucks em cada esquina.

Quando viajávamos sem criança e em baixa temporada, eu nunca reservava os motéis. Chegava lá e via o que tinha. Se gostava, ficava. Senão procurava outro. Com criança a coisa complica um pouco. Então o jeito é fazer as reservas com antecedência. Pesquise um pouco as grandes redes (Super8, Motel6, TravelLodge, etc) e e não deixe de dar uma consultada no TripAdvisor. Lá você encontra dicas preciosas sobre localização, preço e qualidade dos serviços.

Pra quem está viajando de carro, uma coisa muito importante é estacionamento. Certifique-se que o estacionamento é gratis. Normalmente é, mas não custa dar uma conferida. Se você pensa em fazer compras na Internet e mandar entregar no motel, é bom verificar se eles recebem as suas encomendas antes de você fazer check-in.

Desta vez ficamos nos seguintes motéis, todos com estacionamento e wifi gratis.

  • Santa Barbara: Presidio Motel fica na State Street, a principal rua da cidade que acaba no famoso pier de Santa Barbara. Serviço bom, excelente localização, mas nem todos os quartos tem frigobar. Foi o motel mais caro da viagem, cerca de US$ 120. Preço da boa localização.
  • Monterey: O Super8 de Monterey é muito bem localizado se você pensa em visitar Carmel, 17-mile drive e o Aquario de Monterey. Os quartos são limpos e gigantes. O preço também é um bom atrativo, cerca de US$67. Se você for sem reserva, na mesma rua do Super8 você vai encontrar um monte de opções de hospedagem.
  • San Francisco: O Columbus Motor In é uma excelente opção pra quem quer visitar San Francisco. Fica pertinho (5min a pé) do Fishermans Wharf, badalada área com um monte de bares e restaurantes e não muito longe do centro da cidade. Para visitar o centro vale a pena deixar o carro na garagem do motel e pegar um taxi  ou o famoso bondinho. Um taxi para o centro da cidade custa cerca de US$ 11. Já o bonde (one-way) custa US$ 6 por pessoa. Estacionamento no centro de San Francisco, como em toda cidade grande, é muito caro. Em se tratando de San Francisco, o custo do Columbus In é bem interessante, cerca de US$ 90. Recomendo.
  • Los Angeles. Na cidade dos anjos ficamos no Jerry’s Motel. Escolhi com base no TripAdvisor. Trata-se de um pequeno estabelecimento com cerca de 10 quartos. Fica localizado perto do centro da cidade e diferentemente de San Francisco, não tem nada perto. Esse foi o motel que tinha os menores quartos e se você quisesse falar com alguém da recepção era só via interfone. Só vi alguém na hora do check-in. Todas as compras que fizemos na Internet eu mandei entregar lá. Receberam tudo certinho e deixaram no nosso quarto. O preço também fica na faixa dos US$ 90 por quarto para duas pessoas. É uma boa opção, mas eu procuraria algo com quarto um pouco mais amplos.

Então é isso, pegue o carro e caia na estrada!

 

Parque das Sequoias

LOS ANGELES (on the air) A California é um lugar extraordinário pois oferece ao viajante diferentes habitats. Tem cidade grande com engarrafamentos infernais (Los Angeles), cidade grande com um monte de coisa interessante (San Francisco), parques pra criançada (disney, universal studios, six flags…), lindas praias, belas estradas, montanhas, lagos, desertos e grandes reservas naturais, como o Yosemite e Sequoia & Kings Canyon National Parks.

Ou seja, dá pra passar algumas férias por aqui pra visitar tudo isso. Um lugar imperdível dentre todas essas opções é o Parque Nacional das Sequoias, que fica ao lado do Kings Canyon Park, a mais de 2000m de altitude. A estrada que leva ao parque é uma atração a parte que deve ser feita com calma e várias paradas para registrar o belo visual. Ela começa com uma paisagem desértica com as montanhas ao fundo…
Estrada california…e segue com uma subida de cerca de 30km para vencer cerca de 2000m de altimetria. Se prepare para a seqüência interminável de curvas. Na volta verifique os freios. E cuidado com os ciclistas que volta e meia estão treinando nessas estradas.
estrada para o parque da sequoia Chegando lá em cima você vai encontrar algumas das maiores (pelo menos em volume de madeira) e mais antigas (com mais de 2200 anos) árvores do mundo. É algo impressionante. A maior delas se chama General Sherman e tem 11 metros de diâmetro na base e 83 metros de altura. Só com uma foto panorâmica pra conseguir colocar a árvore toda na mesma foto.
general sherman Algumas das árvores caídas também acabam virando atração, como esse túnel cavado no tronco de uma sequoia gigante que caiu em 1937, se não me engano.
car tunel sequoiaGeralmente o caminho que leva até o túnel é fechado no inverno por causa da neve. Esse ano, porém, a estrada está aberta pois o volume de neve é quase nulo em função da seca que atinge a região. Sorte pois pudemos conhecer essa parte do parte e azar pois o parque com neve também é muito bonito.
neve no parque das sequoias

Napa Valley

SAN FRANCISCO (powered by Merlot and Pinot Noir) Pertinho de São Francisco, a cerca de 100km, você encontra uma grande região produtora de vinhos, o vale do Napa, ou melhor, Napa Valley.  De um lado montanhas formadas pelo o que um dia foi o oceano e de outro lado montanhas de formações vulcânicas. Isso tudo parece ter produzido um bom terroir para a produção de vinhos.

Nappa Valley

Hoje existem cerca de 450 vinícolas na região de Napa produzindo vinhos de diferentes variedades de uvas. Como visitar todas é uma missão impossível, pelo menos para um viajante com tempo e recursos limitados, o negócio é escolher algumas. Como da outra vez eu tinha visitado o Domaine Chandon, dessa vez escolhi a vinícola de Robert Mondavi, talvez uma das maiores produtoras de vinho do mundo. Tem um documentário bem interessante chamado Mondovino (2004) que conta um pouco a história de Mondavi.

MondaviO que eu aprendi no tour de hoje foi que a família Mondavi, originária da Italia, comprou uma propriedade no Napa Valley com a intenção de produzir vinho. Um certo dia, na década de 60, Robert e seu irmão saíram na porrada e a matriarca da família expulsou Robert de casa. Ele então comprou a propriedade que visitamos hoje e construiu o império que existe hoje. Robert Mondavi morreu aos 93 anos e reza a lenda que ele tomava uma garrafa de vinho por dia.

Mondavi

O tour na vinicola custa US$ 20 (curto) e US$ 30 (longo). Se você tiver acompanhado de crianças você só terá a opção de fazer o tour curto, que dura cerca de 30 minutos. Durante o tour você degusta dois vinhos, um branco e um tinto, e conhece um pouco do interior da vinícola. Tudo muito bonito e requintado, o que reflete um pouco o desejo de Mondavi de produzir vinhos de qualidade.

Mondavi

Além dos vinhos que provamos no tour compramos duas garrafas para o lanche da tarde, um Pinot Noire (2012)  e um Merlot (2011), os dois na faixa de US$ 20. Para o Pinot eu daria um (GGG1/2) e para o Merlot um (GGGG).

Mondavi

Quanto ao tour, eu achei que deixou um pouco a desejar, principalmente se comparado com o tour da vinculas Chilenas que conheci, como a Santa Rita e a Concha y Toro. De qualquer forma, vale a visita.

Algumas dicas. Dizem que o ano de 2013 foi excepcional na região de Napa. Como os vinhos reserva envelhecem por cerca de 3 anos, esses estarão aparecendo no mercado por volta de 2016. Se lembrar disso, compre algumas garrafas pra conferir. Já o ano de 2014 ninguém sabe o que esperar. A seca e o calor no inverno deste ano foram (e estão sendo) bastante atípicos e por isso o vinho pode ser muito bom ou muito ruim. Veremos em 2017.

 

 

California 1

california 1

SAN FRANCISCO (powered by Buba Gump)  Existem duas estradas que cruzam a California de norte a sul, a US 101 e a California #1. Se você estiver com pressa, pegue a primeira, ligue o piloto automático a 65 mph e siga viagem. Agora, se você tiver tempo, escolha a segunda alternativa, uma das mais belas estradas cênicas que eu conheço.

No começo da estrada você ainda estará um pouco afastado do oceano e encontrará longas retas dominada pelas montanhas ao fundo. Preste atenção aos ciclistas. Você vai cruzar com vários pelotões ao longo do caminho. Que inveja! Da próxima vez vai ser de speed!

California !

Logo depois as estradas começam a beirar o pacífico e você se vê obrigado a parar a cada 1000m para tirar uma foto e observar a paisagem.

big sur

 

Big Sur

E se você tiver sorte, pode ser que o tempo mude no meio do caminho.Aí as nuvens vão tomar o lugar do mar e formar uma paisagem totalmente diferente….

IMG_3600Ah, não esqueça de parar para observar a preguiça contagiante dos leões marinhos!leões marinhos

Em suma, passando pela California não deixe de dirigir pela número 1.

 

 

Santa Barbara

MONTEREY (powered by california red wine) Nosso ponto de partida para essa road trip foi Santa Barbara. Pegamos os carros em Los Angeles e partimos para Santa Barbara no final da tarde. Aqui um parênteses. Sempre aluguei carros na Avis e nunca tive nenhum tipo de problema. Dessa vez peguei o carro na Dollar, e posso garantir que foi a última vez. Serviço péssimo e carro bastante rodado. Fecha parênteses. Pegamos essas duas banheiras, um Ford Explorer e um GM Equinox.

Explorer & Equinox

Santa Barbara é uma cidadezinha bem interessante, um pouco cara, mas bem interessante. A State Street é a principal rua da cidade e está recheada de lojas, restaurantes, teatros e museus. A herança espanhola fica evidente na maioria das construções.

santa barbara

No final da State street você encontra o pier de Santa Barbara, um lugar cheio de lojas de souvenirs e restaurantes. Fui informado pela moça do hotel, entretanto, que ali não é um bom lugar para comer. Um pouco caro e a comida não é aquelas coisas. Melhor comer nos restaurantes da State street, afirmou a prestativa recepcionista.

pier santa barbara

Uma outra coisa que impressiona é a quantidade de ciclovias e outros lugares dedicados a prática esportiva, como os calçadão a beira mar. Tem gente correndo e pedalando em todos os cantos. Opções para alugar uma bike e sair pedalando pela cidade não faltam. Para se ter idea, o motel em que ficamos, o Presidio Motel, oferecia bikes de graça para seus hóspedes. Em suma, Santa Barbara é um lugar que vale a pena conferir.

santa barbara

Road Trip na California

CURITIBA (packing) Amanhã partimos para a nossa terceira Road Trip no mais belo estado dos Estados Unidos, a California. A primeira foi em 98 e a segunda em 99. Fiz ainda uma terceira viagem para uma conferência quando tive o carro rebocado em San Francisco. O roteiro de 99 foi bem maior do que o atual pois na época 1 real comprava 1 dólar. Agora a coisa está diferente.

De qualquer forma, já estava na hora de revisitar as estradas e cidades californianas. No nosso roteiro não poderia faltar a bela San Francisco, Napa Valley (vinhos),  a California #1 – uma das mais belas estradas que eu já dirigi, e o grandioso parque das Sequioas (se a neve deixar a gente subir as montanhas).

Road Trip California

Serão duas semanas de estrada saindo de Los Angeles no dia 17.