Menininha Nhac

CURITIBA (anos 80) Um chocolate no próximo pedal pra quem lembrar onde ficava esse mercado aqui em Curitiba. Os Curitibocas com mais de 30 ou quase 40 devem saber. Essa era uma das lojas do supermercado da família da Marisa aqui em Curitiba, o Supermercado Morita.

Consegui a foto em um evento recente da família Morita em São Paulo. Aí lembrei que foi nesse supermercado que ganhei o único prêmio em promoções de supermercado da minha vida. Foi da Menininha Nhac da Margarina Claybon. Você comprava a margarina e se achasse o cupom dentro do pote levava o prêmio.  Lembro que quando abri a margarina encontrei um vale Walkman da Sony, parecido com esse da foto abaixo. Hoje um trambolho, mas na época objeto de desejo! Lembro que ia pra escola todo faceiro escutando minhas musiquinhas no ônibus São Braz. E da-lhe pilha!

 

Procurando um pouco no VoceTubo encontrei essa propaganda da Menininha Nhac, para aqueles que não tem a mínima ideia do que estou falando.

 

 

 

Podia Tá Robando Tio!

CURITIBA (tem que melhorar) Achei que ja tinha visto de tudo nos semáforos dessa nossa cidade. A criatividade aflora quando essa molecada resolve pedir dinheiro aos motoristas impacientes e sacudos parados no trânsito cada vez mais caótico.

Sempre passo numa esquina perto do Circulo Militar do Paraná, pois levo a Isabela fazer natação ali. Esses dias um guri  imitou, ou tentou imitar, o moonwalk (aquela dança do Michael Jackson) na frente do meu carro e aí venho cobrar o showzinho. Disse pra ele que daquele jeito ele ia morrer de fome e era melhor fazer outra coisa. Ele não levava jeito pra dançar.

– Pô tio, eu podia tá robando, mas tô aqui pedindo. Essa foi a resposta irada do pequeno Michael Jackson dos trópicos.

Não é que na outra semana eu passo no mesmo lugar é o moleque estava com um outro número. Agora trepado em cima de outro fazendo um número de malabarismo. Levou ao pé da letra o fazer outra coisa que eu sugeri… Mas por outra coisa eu tinha imaginado, escola, trabalho, etc…

 

 

Abandono

CURITIBA (bom pra dormir) Hoje correndo pela ciclovia perto de casa, ao lado do centro cívico pra ser mais preciso, não pude deixar de reparar nesse prédio. Sempre passo por ali, mas só hoje reparei esse bloco de concreto decadente. Esquisito ver um prédio desse tamanho, numa área nobre da cidade, totalmente abandonado. O que teria acontecido?

Polícia para Quem Precisa

CURITIBA (frio e chuva) Hoje tive que correr atrás de uns documentos e por isso passei no mesmo local três vezes em menos de uma hora. Como a região não é muito amistosa resolveram reforçar o policiamento em determinadas horas do dia. Como em todas as vezes que passei ali o semáforo estava fechado, fiquei observando a dupla feminina de guardas na esquina.

Não tenho absolutamente nada contra mulheres policiais, muito pelo contrário. Mas a duplinnha estava num papo tão interessante que nem notou um pedestre quase ser atropelado por um maluco que resolveu acelerar no amarelo. Polícia desse jeito, quem precisa?

Tuneis

ZURICH (por de baixo da terra) Se você gosta tuneis rodoviários, a Suiça é lugar que você tem que conhecer e dirigir. Saindo de Zurich, não importa qual seja o seu destino, você vai passar por diversos túneis. Alguns mais curtos, outros mais longos, alguns mais antigos, outros mais modernos.

O mais longo que eu cruzei foi no caminho de Interlaken e tinha cerca de 6km mas existem algums com mais de 10km. O fato é que os caras tem uma infra-estrutura rodoviária de tirar o chapéu!

DSC05951

E a gente querendo que nossa querida cidade de primeiro mundo tenha pelo menos dois ou três míseros túneis de 50m na linha verde 🙁

Bixi

MONTREAL (tá começando a esfriar) A última vez que estive em Montreal os caras estavam acabando de fazer algumas ciclovias, o que causou uma certa revolta nos motoristas uma vez que algumas ruas tiveram o espaço para os carros reduzido. Não tem muita mágica nesses casos.

Desta vez as ciclovias estão concluídas e em plena operação. Seguindo o que parece ser uma tendência nas grandes metrópoles, a cidade de Montreal também resolveu aderir a bicicleta como meio de transporte. No site da empresa responsável, a Bixi, tem uma nota dizendo que o mesmo sistema estará disponível em breve em Londres e Boston. Pessoalmente eu já vi a coisa funcionando em Paris, Taipei e Barcelona. Mas aqui eu resolvi testar o “sistema”.

photo (2)

A biclicleta em questão tem três marchas, pneus largos e é relativamente leve. O pacote de 24h custa 5 dólares e dá direito a fazer quantos passeios você quiser de 30 minutos durante 24h, ou seja, você tem 30 minutos pra sair de uma estação de locação e chegar em outra. Se você resolver ficar mais de 30 minutos aí a coisa começa a ficar cara, pois a idéia é favorecer a mobilidade em trajetos curtos.

Ainda estão disponíveis os pacotes mensal (28 dólares) e anual (78 dólares). Lembrando que a coisa funciona de abril a novembro já que esse tipo de transporte não é viável no rigoroso inverno quebecois. O pagamento pode ser feito nas estações usando cartão de crédito ou no site.

photo (1)

Aí alguém vai argumentar: não é mais barato comprar uma bicicleta já que uma usada em boas condições custa cerca de 50 dolares? É mais barato sim, mas o esquema da Bixi é de longe mais conveniente pois você pode usar a bike quando for necessário e em diferentes pontos da cidade. Além disso você não precisa se preocupar se a sua bike vai estar lá quando você voltar. Sim, aqui os caras também roubam bicicletas (especialmente se for boa).

Conversando com os locais dá pra notar uma certa satisfação. Uma reclamação comum é que as vezes não tem lugar para você deixar a bicicleta na estação desejada. Aí é necessário pedalar até a próxima para encontrar um “spot” vazio. Como todo novo sistema, esse também precisa de ajustes.

Tá aí um sistema que pode inspirar nossa Curitiba, a capital ecológica, cada vez mas entupida de carros (minha famila de 3 contribui com 2 carros)!

12a. Corrida da Guarda Municipal

CURITIBA (agora sim) Hoje foi dia da 3a. Etapa do Circuito de Rua da Prefeitura de Curitiba (12. corrida da Guarda Municipal). Largada as 8h no centro da cidade. O engraçado de correr tão cedo no centro da cidade é cruzar com o pessoal saindo dos botecos. Pelo menos é uma torcida bem animada. E pensar que alguns anos atrás que estava saindo do boteco era eu. Outra coisa engraçada são os estressadinhos buzinando nos cruzamentos interditados. Pô, nego não dá folga nem no domingo?

Vamos a corrida. Como eu imaginava a pedalada de ontem ia cobrar seu preço. E cobrou. Pela primeira vez eu realmente pensei em parar e sentar no meio fio.

mapa

Track disponível aqui

Isso foi lá pelo km 5 numa das várias subidas do percuros. Mas a hora que eu ví um velhinho passar do meu lado e me deixar comendo poeira, resolvi que tinha que acabar.

altimetria

Vencida a barreira psicológica, a corrida transcorreu melhor e consegui fazer os últimos quilômetros num ritmo abaixo de 4:25 km/min o que permitiu que eu baixasse meu tempo nos 10km para 47’35”.

Agora tô pensando em treinar para uma meia maratona. Dia 6 de setembro tem a meia maratona do rio….

Brinquedinho Novo

CURITIBA (pelo menos parou de chover) Depois de alguma pesquisa acabei comprando um brinquedinho novo. Como sempre, não tem tudo o que eu queria pois pra esse tipo de coisa a gente tem que seguir o “budget” senão fica difícil de explicar em casa. Mesmo assim já tive que escutar  “como você gastou tudo isso numa bicicleta?!”.

Tentei argumentar, “mas tem freio a disco”. Escutei de novo, “pra que??”. Resolvi ir pedalar…

DSC03655

Para estreiar a magrela, dia típico Curitibano, ou seja, frio, cinza e uma garoa fina. Fiz 30km saindo da minha casa no Ahú e passando pelos Parques Barigui, Tingui e São  Lourenço.

estreia

Agora só falta começar a nadar 🙂