Museu do Vinho do Porto

PORTO (meio quebrado) Depois de um voo relativamente tranquilo na primeira fileira da classe economica (isso é o mais próximo que eu chego da business) cheguei por volta das 10h no meu hotel. Como não pude fazer meu check-in, larguei minha mala e fui dar uma volta na beira do rio Douro. É sempre interessante ver a mesma cidade de um diferente ângulo. Na caminhada de hoje eu passei na frente do Museu do Vinho do Porto.

Não se trata de um museu sobre o Vinho do Porto, mas sim sobre a importância do comércio do vinho para o desenvolvimento da cidade. Não é um “must see”, mas se você tiver passando por perto, vale a pena a visita. No fim de semana a entrada é franca.

Já a caminhada na beira do Douro numa manhã fria e ensolarada é algo que certamente faz bem para a alma.

High Tech

LONDRES (packing) Hoje choveu bastante aqui e por isso aproveitamos pra ir no Museu de Ciências na parte da manhã. Outro que tem entrada gratuita. Fiquei meio assustado depois que vi numa galeria coisas que até poucos anos atrás eram alta tecnologia.

Aí fiquei imaginando, o que será que estaremos usando quando iPhones, iPads, Androids, TV de LED, etc, estiverem no museu?

Museu e Parque

LONDRES (free admission) Hoje levamos a Isabela no Museu de História Natural de Londres. Esse é o tipo de museu perfeito pra introduzir a cultura de visitar museus na criançada. Logo na entrada do museu tem um esqueleto gigante de um dinossauro herbívoro que eu não lembro o nome (tenho que perguntar pro meu sobrinho, Pedro) que é deixar qualquer criança (e alduto) impressionado.

E esse é só o começo. O museu tem uma ala inteira dedicada aos dinossauros. Apesar de ser bastante grande e muito instrutiva, falou o T-Rex que tem no Museu de História Natural de NY.

Pra compensar eles colocaram um robô T-Rex que chama bastante a atenção da criançada.

Outra ala bem interessante é aquela dedicada a terra e mar. Vulcões, terremotos, maremotos e todos os outros fenômenos da natureza são explicados com detalhes. Tem até uma maquininha que mostra como as ondas fazem os buracos na praia.  Ah, vale a pena mencionar que a entrada no museu é gratuita!

Depois do museu fomos conhecer o Hyde Park, um parque bastante grande criado no século 17 e que é um dos mais movimentados da cidade. Mesmo com a temperatura na casa dos 4 graus é comum ver a Inglesada correndo e andando de bicicleta pelo parque. E pra quem gosta de variar o terreno na corrida, tem uma raia de areia ao lado do asfalto.