Dalmore

CURITIBA (nice) Ganhei esse whisky da Marisa meio que por engano. Explico, eu tinha pedido um Bowmore, já que uma das minhas garrafas está no fim, mas ela entendeu Dalmore. E por uma feliz coincidência, existe um single malt chamado Dalmore!

Uma grata surpresa, apesar do engano. Esse single malt das “Highlands” é suave e tem um leve toque de baunilha. Recomendo! Recentemente um Dalmore’62 foi comprado por cerca de US$ 250.000 e foi considerado a garrafa de whisky “normal” mais cara do mundo. Veja a história aqui.

 

Bowmore

CURITIBA (semana curta) Nessa minha última viagem comprei mais um bom representante da ilha de Islay (Escócia), um Bowmore Enigma. Eu tenho uma garrafa do Bowmore clássico que está no finalzinho e por isso resolvi comprar um substituto.

Comprei o Enigma pois foi o que eu encontrei no Duty Free do aeroporto. Mas foi uma grata surpresa. Ele tem uma coloração mais escura e o sabor típico (um pouco mais suave) dos maltes de Islay. Vale o investimento!

Trocando Maltes

CURITIBA (degustando) Como muitos sabem, gosto bastante de um bom Single Malt, tanto é que volta e meia escrevo alguma coisa sobre aqueles que tenho o prazer de degustar.

Num desses posts eu recebi um comentário do Nelson, outro amante de Single Malt. Depois de alguns emails ele sugeriu que trocássemos algumas amostras para degustação. Essa semana recebi a primeira remessa do Nelson, seis amostras que já começaram a ser degustadas.

E o Nelson fez um trabalho profissional, rotulando cada amostra com uma etiqueta com nome do Malt, tempo de envelhecimento, região, website, etc..

Uma excelente maneira de provar alguns Maltes para tomar a decisão de qual será a próxima garrafa da coleção. Esse Isle of Jura certamente já entrou na minha listinha!

The Macallan

CURITIBA (calorzão) Hoje fui escolher um Single Malt e me deparei com um Macallan. Aí lembrei do livro do Neil Peart, baterista do Rush, chamado The Ghost Rider. Em dez meses Neil perde a filha e a esposa e então resolve pegar sua motoca, uma BMW R1100GS, e encarar a estrada para lidar com seus fantasmas.  O livro narra as aventuras do solitário baterista pelas estradas do Canada e Estados Unidos de uma maneira bastante interessante, inclusive com várias cartas para seu amigo, Brutus, que está na cadeia. Uma boa leitura, recomendo.

Tá, e o que é que o Whisky tem haver com isso? É que Neil sempre carregava no seu bagageiro um Macallan. Em várias parte do livro esse Malte era sua única companhia. Das três garrafas que eu tenho a que eu mais gosto é o Elegancia. Dá pra notar, não?

Ardbeg

CURITIBA (almost done) Fim do ano está aí e junto com ele as orgias alimentares das confraternizações e jantares de família.

E antes de qualquer comilança nada como um bom aperitivo. Melhor ainda se esse aperitivo for um bom Single Malt. Uma excelente opção é o Ardbeg, um scotch da ilha de Islay, região da Escócia conhecida por produzir um whisky com um gosto muito particular. Pra mim o melhor de Islay é o Laphroaig, mas esse Ardbeg chega muito perto.

Prove um malt de Islay e você nunca mais vai querer tomar outro tipo de Whisky. E boas orgias !!

Keep Walking

CURITIBA (chove chuva..) Particularmente eu prefiro os Single Malts mas esse video sobre a história de John Walker, o maior produtor de Blended da história, é muito bacana. Keep Walking!

Scapa

CURITIBA (…) Bem, de acordo com meus últimos posts isso aqui parece até um blog de esportes, mas não é. Um dos motivos das minhas corridas e pedaladas é poder beber e comer bem. Falando em beber, quem me conhece um pouco melhor sabe que uma das minhas paixões são os single malts.

A minha última aquisição foi esse Scapa, uma destilaria com uma história interessante.  Scapa fica na ilha Orkney e  juntamente com a Highland Park são as duas únicas destilarias da ilha. Literalmente, fica no fim do mundo.

scapa

Assim como a maioria das destilarias da Escócia, Scapa também é centenária. Em 94 porém foi vendida pois estava muito mal das pernas. Vai ver que seus donos começaram a beber a produção. Dá pra entender… Em 2005 foi comprada e seu novo proprietário resolveu colocar a marca no devido lugar.

Quanto ao Whisky, eu gostei bastante. Não é nada excepcional como um Laphroaig, mas é muito bom. Bem suave e fácil de tomar (GGG1/2). Um prêmio merecido depois da corrida de hoje!

Também é bom

Não isso não é um blog de whisky, mas como o fogo ainda não pegou direito, então lá vai a dica. Se um dia você for a Escócia, tá aí uma cidadezinha que você não pode deixar de conhecer. Oban é um lugar muito simpático e que faz um dos melhores single malts.

E viva o domingo!

O melhor

Como hoje é domingo e o fogo ainda está fraco, o 2MP viu uma garrafa do melhor single malt na sua frente. Se você nunca provou, vale a pena. Esqueça a vala comum dos “blended” e seja bem vindo ao “the most richly flavoured”…